Catedral em Notícias 2ª Edição

EDITORIAL

“A gratidão de quem recebe um benefício é bem menor que o prazer daquele de quem o faz” (Machado de Assis)

A experiência da vida ensinou-me que se quisermos conhecer a vontade de Deus será necessário assumir, com generosidade e coragem, uma atitude de escuta. Escutá-lo no cotidiano de nossas vidas, com seus obstáculos e desafios. E deixar-se conduzir pelos meios e pessoas que Ele nos indica.

Há 03 anos, o Senhor me chamou para assumir um serviço de grande responsabilidade em sua messe: ser pároco da Catedral Metropolitana de Manaus. Atendendo a um pedido do Arcebispo e do Conselho Presbiteral, deixei a querida paróquia de São Francisco de Assis (no bairro de mesmo nome) e com alegria e com temor coloquei-me à disposição da Igreja, afinal de contas sou padre diocesano! E como presbítero, acredito que Deus revela-se deste modo, sempre nos desafiando, nos convidando a segui-Lo, nos consolando nas horas difíceis, nos reerguendo nas quedas, nos fortalecendo na fé e na esperança.

A verdade que se revela é que em todas as ocasiões que obedecemos a este chamado, podemos experimentar muitas alegrias, realizações, vitórias. A Obra é do Senhor e somos apenas seus servidores. Servos inúteis. Inúteis e infinitamente amados por Cristo. Ama-nos tanto ao ponto de nos convidar a sermos seus discípulos. E o discípulo sabe que o Mestre estará sempre ao seu lado, sempre lhe ensinando e lhe ajudando a vencer desafios. No início deste novo ano, irei vivenciar uma nova etapa em minha vida presbiteral, pois retornarei à Equipe dos Formadores do Seminário São José (situado na Maromba, bairro da Chapada). No período de 1998 a 2010, pude colaborar na formação dos futuros padres para a Igreja na Amazônia, além de fazer parte da coordenação do Serviço de Animação Vocacional (SAV). Foi um tempo de crescimento e aprendizado em todos os sentidos. A consciência das minhas fragilidades e imperfeições não me impede em dizer SIM, pois “sei em quem pus a minha confiança” (2Tm 1,12).

Agradeço imensamente a todos que estiveram ao meu lado nestes últimos anos. Louvo ao Senhor por todos os cristãos leigos e leigas que encontrei nesta jornada, em particular todos os agentes de pastoral que testemunharam, com dedicação e entusiasmo, o amor à Igreja. Exalto a fé do povo simples e humilde que frequenta a Igreja da Matriz, demonstrando que a devoção a Nossa Senhora da Conceição faz parte da história da nossa cidade e que merece todo o respeito e reconhecimento de nossa parte. Rezo para que o nosso querido Padre Charles Cunha, seja amado e acolhido da mesma forma que fui nesta breve passagem na Catedral de Manaus.

Padre José Albuquerque
Pároco da Catedral Nossa Senhora da Conceição

Julia Pacheco
Julia Pacheco

Últimos posts por Julia Pacheco (exibir todos)

Publicar um comentário