3

Campanha da Fraternidade: uma relação entre a História da Igreja Católica e a História recente da Sociedade Brasileira

Anualmente,  no período da Quaresma, a Campanha da Fraternidade (CF) é realizada pela Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil, coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Seus objetivos maiores são: refletir sobre um problema concreto que envolve a sociedade brasileira e buscar caminhos de solução para este problema. Todos os anos é escolhido um tema, que define a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação.

De forma embrionária, a CF foi idealizada a partir de um projeto anual dos Organismos Nacionais da CNBB e das Igrejas Particulares, realizado à luz e na perspectiva das Diretrizes Gerais da Ação Pastoral (Evangelizadora) da Igreja no Brasil.

No ano de 1961, três padres responsáveis pela Caritas Brasileira idealizaram uma campanha para arrecadar fundos para as atividades assistenciais. A atividade foi chamada Campanha da Fraternidade e realizada pela primeira vez na quaresma em 1962, em Natal, no Rio Grande do Norte. Em 20 de dezembro 1964, os Bispos aprovaram o fundamento inicial da mesma intitulado: Campanha da Fraternidade – Pontos Fundamentais apreciados pelo Episcopado em Roma.

Em 1967, começou a ser redigido um subsídio maior que os anos anteriores para a organização anual da CF. Nesse mesmo ano iniciaram também os encontros nacionais das Coordenações Nacional e Regionais da CF. Em 1970, a CF ganhou um especial e significativo apoio: a mensagem do Papa em rádio e televisão em sua abertura, na quarta-feira de cinzas.

Assim, CF tornou-se especial manifestação de evangelização libertadora, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da Igreja e a transformação da sociedade, a partir de problemas específicos, tratados à luz do Projeto de Deus. E neste ano de 2017, em especial, o Projeto de Deus torna-se ainda mais concreto por meio da CF, pois traz como tema Fraternidade: Biomas Brasileiros e defesa da vida e o lema Cultivar e guardar a criação (Gênesis 2,15). O objetivo geral desta empreitada fraternal é cuidar da criação de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos à luz do Evangelho. Aqui em nossa cidade a abertura será amanhã no Parque o Mindu, bairro Parque Dez de Novembro, zona centro sul às 9h.

Numa espécie de voz profética, a Igreja Católica há algum tempo tem alertado a respeito da questão ecológica. Hoje, ter uma população de mais de 200 milhões de brasileiros, sendo mais de 160 milhões vivendo em cidades de pequeno, médio ou grande porte gera sérias preocupações. O impacto dessa concentração populacional sobre o meio ambiente produz problemas que põem em risco as riquezas dos biomas brasileiros. No Brasil temos 06 biomas: a Mata Atlântica, a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga e o Pampa. Nesses biomas vivem pessoas, povos, resultantes da imensa miscigenação brasileira.

Conceitualmente, os conjuntos de ecossistemas com características semelhantes dispostos em uma mesma região e que historicamente foram influenciados pelos mesmos processos de formação são chamados de biomas.

Neste ano a partir da CF/2017, faremos reflexões acerca do significado dos desafios apresentados pela situação atual dos biomas e dos e quais as principais iniciativas já existentes para a manutenção da riqueza encontrada neles.

Percebemos, dessa forma, que de 1962 até hoje, a Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização desenvolvida num determinado tempo (quaresma), para ajudar os cristãos e as pessoas de boa vontade a viverem a fraternidade em compromissos concretos no processo de transformação da sociedade brasileira a partir de um problema específico que exige a participação de todos na sua solução.

Wenderson Farias
Liturgia/Pascom-NSC

 

 

 

 

 

 

Comentários(3)

  1. Reply
    Renilde Castro says

    Texto propício para ajudar na conscientização dos cidadãos e assim possam aprender a cultivar e a guardar essa magnifica obra que Deus nos presenteou. Todos somos responsáveis por nossa casa comum. De fato precisamos ter relações fraternas e defender a vida. Precisamos fazer uma reflexão: como estamos cuidando dos biomas brasileiros, dons de Deus? Se nao cuidarmos corremos o grande risco de não deixarmos nada pata as futuras gerações. Parabéns Wenderson Farias

  2. Reply
    Renilde Castro says

    Texto propício para ajudar na conscientização dos cidadãos e assim possam aprender a cultivar e a guardar essa magnifica obra que Deus nos presenteou. Todos somos responsáveis por nossa casa comum. De fato precisamos ter relações fraternas e defender a vida. Precisamos fazer uma reflexão: como estamos cuidando dos nossos biomas? Parabéns Wenderson Farias.

  3. Reply
    Edy melo says

    Parabéns! Muito bom.

Publicar um comentário